Como andar em santidade

O que é ser santo?

Ser santo é ser perfeito, sem defeito algum, ser completamente justo, puro e totalmente separado do pecado, ou seja, um atributo exclusivo de Deus (Sl 99.9, 1Jo 1.5). Somente Deus é moralmente puro e perfeito (Sl 145.17, Mt 5.48, 2Sm 22.31). Inclusive, a principal forma utilizada, até mesmo por anjos, para adorar a Deus é chamá-lo de SANTO (Is 6.3, Ap 4.8).

Salmos 99.9 (ACF)
Exaltai ao Senhor nosso Deus e adorai-o no seu monte santo, pois o Senhor nosso Deus é santo.

1 João 1.5 (ACF)
E esta é a mensagem que dele ouvimos, e vos anunciamos: que Deus é luz, e não há nele trevas nenhumas.

Salmos 145.17 (ACF)
Justo é o Senhor em todos os seus caminhos, e santo em todas as suas obras.

Mateus 5.48 (NVI)
Portanto, sejam perfeitos como perfeito é o Pai celestial de vocês.

2 Samuel 22.31 (ACF)
O caminho de Deus é perfeito, e a palavra do Senhor refinada; e é o escudo de todos os que nele confiam.

Isaías 6.3 (ACF)
E clamavam uns aos outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória.

Apocalipse 4.8 (NVI)
Cada um deles tinha seis asas e era cheio de olhos, tanto ao redor como por baixo das asas. Dia e noite repetem sem cessar: “Santo, santo, santo é o Senhor, o Deus todo-poderoso, que era, que é e que há de vir”.

Por que então a Bíblia consideraria alguns homens e mulheres como sendo santos? E ao contrário do que muitos pensam, esta condição de santo não se aplica somente aos grandes apóstolos ou aos nomes famosos da Bíblia, mas se refere à pessoas comuns, como eu e você (Cl 1.2, Ef 1.1, 1Pe 1.16).

Colossenses 1.2 (NVI)
Aos santos e fiéis irmãos em Cristo que estão em Colossos: A vocês, graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo.

Efésios 1.1 (ACF)
Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, aos santos que estão em Éfeso, e fiéis em Cristo Jesus:

1 Pedro 1.16 (NVI)
Pois está escrito: “Sejam santos, porque eu sou santo”.

Como um ser humano pode ser santo?

A questão é que por mais piedosa que uma pessoa seja, por mais obras de caridade que ela faça, ainda sim ela jamais alcançará o padrão de santidade exigido por Deus (Rm 3.10-12). Como é então que a Bíblia, ou seja, o próprio Deus, pode chamar alguém de santo?

Romanos 3.10-12 (NVI)
Como está escrito: “Não há nenhum justo, nem um sequer; não há ninguém que entenda, ninguém que busque a Deus. Todos se desviaram, tornaram-se juntamente inúteis; não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer”.

A resposta é muito simples: Jesus Cristo (Jo 6.69, 2Co 5.21). A Bíblia ensina que receber Jesus Cristo significa ser considerado uma nova criatura (2Co 5.17, Jo 3.3, Jo 1.12-13), ser purificado e separado do pecado (Cl 1.14, 1Jo 3. 5-6), ser tirado do reino das trevas e transportado para o reino de Deus (Cl 1.13-14).

João 6.69 (NVI)
Nós cremos e sabemos que és o Santo de Deus.

2 Coríntios 5.21 (NVI)
Deus tornou pecado por nós aquele que não tinha pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus.

2 Coríntios 5.17 (ACF)
Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.

João 3.3 (ACF)
Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.

João 1.12-13 (ACF)
Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome. Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.

Colossenses 1.14 (ACF)
Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados.

1 João 3.5-6 (NVI)
Vocês sabem que ele se manifestou para tirar os nossos pecados, e nele não há pecado. Todo aquele que nele permanece não está no pecado. Todo aquele que está no pecado não o viu nem o conheceu.

Colossenses 1.13-14 (NVI)
Pois ele nos resgatou do domínio das trevas e nos transportou para o Reino do seu Filho amado,em quem temos a redenção, a saber, o perdão dos pecados.

Santo é todo aquele que crê que Jesus é o Cristo (Jo 20.30-31, 1Jo 5.1), o Filho de Deus (1Jo 5.4.5). Crê na sua vida sem pecado (Hb 4.15, 1Pe 2.22), morte sem culpa (1Pe 3.18) e ressurreição dentre os mortos (Rm 10.9-10). Quando isso acontece, quando cremos, Cristo passa a habitar em nós (1Jo 4.13, Jo 14.23), e se Cristo vive em nós (Gl 2.20), somos santos (Ap 14.12). Não por mérito ou esforço próprio (Ef 2.8-9), mas por causa de Jesus Cristo (1Jo 2.12).

João 20.30-31 (NVI)
Jesus realizou na presença dos seus discípulos muitos outros sinais miraculosos, que não estão registrados neste livro. Mas estes foram escritos para que vocês creiam que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus e, crendo, tenham vida em seu nome.

1 João 5.1 (NVI)
Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus, e todo aquele que ama o Pai ama também ao que dele foi gerado.

1 João 5.4-5 (ACF)
Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé. Quem é que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus?

Hebreus 4.15 (NVI)
Pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado.

1 Pedro 2.22 (NVI)
Ele não cometeu pecado algum, e nenhum engano foi encontrado em sua boca.

1 Pedro 3.18 (NVI)
Pois também Cristo sofreu pelos pecados uma vez por todas, o justo pelos injustos, para conduzir-nos a Deus. Ele foi morto no corpo, mas vivificado pelo Espírito.

Romanos 10.9-10 (ACF)
A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. 
Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.

1 João 4.13 (NVI)
Sabemos que permanecemos nele, e ele em nós, porque ele nos deu do seu Espírito.

João 14.23 (NVI)
Respondeu Jesus: “Se alguém me ama, guardará a minha palavra. Meu Pai o amará, nós viremos a ele e faremos nele morada.

Gálatas 2.20 (ACF)
Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.

Apocalipse 14.12 (NVI)
Aqui está a perseverança dos santos que obedecem aos mandamentos de Deus e permanecem fiéis a Jesus.

Efésios 2.8-9 (ACF)
Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie.

1 João 2.12 (NVI)
Filhinhos, eu lhes escrevo porque os seus pecados foram perdoados, graças ao nome de Jesus.

O santo e o pecado

Ser santo não significa dizer que a nossa natureza pecaminosa deixou de existir (1Jo 1.8), muito pelo contrário, é aí que realmente percebemos que tal natureza existe (Rm 7.18). O que acontece agora é uma luta contra o pecado que habita em nós (1Pe 2.11), para vivermos de acordo com a vontade de Deus revelada na Bíblia (Ef 5.17), ou seja, andar em santidade (1Ts 4.3). Ser santo é o que nos capacita a andar em santidade (1Jo 2.29, 1Jo 5.18-19).

1 João 1.8 (ACF)
Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós.

Romanos 7.18 (NVI)

Sei que nada de bom habita em mim, isto é, em minha carne. Porque tenho o desejo de fazer o que é bom, mas não consigo realizá-lo.

1 Pedro 2.11 (NVI)
Amados, insisto em que, como estrangeiros e peregrinos no mundo, vocês se abstenham dos desejos carnais que guerreiam contra a alma.

Efésios 5.17 (NVI)
Portanto, não sejam insensatos, mas procurem compreender qual é a vontade do Senhor.

1 Tessalonicenses 4.3 (ACF)
Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da fornicação;

1 João 2.29 (NVI)
Se vocês sabem que ele é justo, saibam também que todo aquele que pratica a justiça é nascido dele.

1 João 5.18-19 (NVI)
Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não está no pecado; aquele que nasceu de Deus o protege, e o Maligno não o atinge. Sabemos que somos de Deus e que o mundo todo está sob o poder do Maligno.

O que a santidade não é

Contudo, nós precisamos separar o que é santidade, daquilo que só tem aparência de santidade.

Assim como os Fariseus na época de Jesus (Mt 23.25-28), ainda hoje muitas pessoas tentam demonstrar sua santidade através das roupas que vestem, das músicas que ouvem, dos programas que assistem e dos lugares que frequentam ou deixam de frequentar (Cl 2.20-23, Is 29.13). Porém, quem geralmente tenta demonstrar uma santidade através de usos e costumes acaba se esquecendo de que a santidade ensinada pela Bíblia não é algo para ser exibido e muito menos feito para se receber elogios (Mt 6.1). É algo para ser vivido em nosso particular com Deus (Rm 14.22, Ef 5.8-10), algo interior que nem sempre ficará evidente à outras pessoas (2Co 13.5, 1Co 11.28).

Mateus 23.25-28 (NVI)
Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês limpam o exterior do copo e do prato, mas por dentro eles estão cheios de ganância e cobiça. Fariseu cego! Limpe primeiro o interior do copo e do prato, para que o exterior também fique limpo.
Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês são como sepulcros caiados: bonitos por fora, mas por dentro estão cheios de ossos e de todo tipo de imundície. Assim são vocês: por fora parecem justos ao povo, mas por dentro estão cheios de hipocrisia e maldade.

Colossenses 2.20-23 (NVI)
Já que vocês morreram com Cristo para os princípios elementares deste mundo, por que é que vocês, então, como se ainda pertencessem a ele, se submetem a regras: “Não manuseie!” “Não prove!” “Não toque!”?

Todas essas coisas estão destinadas a perecer pelo uso, pois se baseiam em mandamentos e ensinos humanos. Essas regras têm, de fato, aparência de sabedoria, com sua pretensa religiosidade, falsa humildade e severidade com o corpo, mas não têm valor algum para refrear os impulsos da carne.

Isaías 29.13 (NVI)
O Senhor diz: “Esse povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A adoração que me prestam só é feita de regras ensinadas por homens.

Mateus 6.1 (NVI)
Tenham o cuidado de não praticar suas “obras de justiça” diante dos outros para serem vistos por eles. Se fizerem isso, vocês não terão nenhuma recompensa do Pai celestial.

Romanos 14.22 (NVI)
Assim, seja qual for o seu modo de crer a respeito destas coisas, que isso permaneça entre você e Deus. Feliz é o homem que não se condena naquilo que aprova.

Efésios 5.8-10 (NVI)
Porque outrora vocês eram trevas, mas agora são luz no Senhor. Vivam como filhos da luz, pois o fruto da luz consiste em toda bondade, justiça e verdade; e aprendam a discernir o que é agradável ao Senhor.

2 Coríntios 13.5 (NVI)
Examinem-se para ver se vocês estão na fé; provem-se a si mesmos. Não percebem que Cristo Jesus está em vocês? A não ser que tenham sido reprovados!

1 Coríntios 11.28 (NVI)
Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste pão e beba deste cálice.

O fruto do Espírito e a santidade

Aqui é preciso fazer um parênteses e explicar a relação entre fruto do Espírito, que nós falamos no vídeo “Fruto do Espírito – Como ter sua vida transformada?”, e a santidade. Desenvolver o Fruto do Espírito (Gl 5.22-23), que é amor, alegria, paz, paciência, bondade, benignidade, fidelidade, mansidão e domínio próprio, é uma parte importante no desenvolvimento da santidade e, na maioria das vezes, ficará evidente à outras pessoas (Mt 7.17-20, 2Co 8.21), porém, a parte essencial no processo de santificação está relacionada àquilo que fazemos quando ninguém está olhando (Gl 6.4, Hb 4.13).

Gálatas 5.22-23 (NVI)
Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei.

Mateus 7.17-20 (ACF)
Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons. Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.

2 Coríntios 8.21 (NVI)
Pois estamos tendo o cuidado de fazer o que é correto, não apenas aos olhos do Senhor, mas também aos olhos dos homens.

Gálatas 6.4 (NVI)
Cada um examine os próprios atos, e então poderá orgulhar-se de si mesmo, sem se comparar com ninguém,

Hebreus 4.13 (NVI)
Nada, em toda a criação, está oculto aos olhos de Deus. Tudo está descoberto e exposto diante dos olhos daquele a quem havemos de prestar contas.

O único capaz de saber se de fato estamos andando em santidade é o próprio Deus (Lc 16.15). Afinal, somente ele conhece os nossos pensamentos, as nossas intenções e as nossas motivações (1Co 13.12, 1Cr 28.9).

Lucas 16.15 (NVI)
Ele lhes disse: “Vocês são os que se justificam a si mesmos aos olhos dos homens, mas Deus conhece os corações de vocês. Aquilo que tem muito valor entre os homens é detestável aos olhos de Deus”.

1 Coríntios 13.12 (NVI)
Agora, pois, vemos apenas um reflexo obscuro, como em espelho; mas, então, veremos face a face. Agora conheço em parte; então, conhecerei plenamente, da mesma forma como sou plenamente conhecido.

1 Crônicas 28.9 (NVI)
E você, meu filho Salomão, reconheça o Deus de seu pai, e sirva-o de todo o coração e espontaneamente, pois o Senhor sonda todos os corações e conhece a motivação dos pensamentos. Se você o buscar, o encontrará, mas, se você o abandonar, ele o rejeitará para sempre.

O que é andar em santidade?

Andar em santidade é não se deixar dominar pela inveja, orgulho, egoísmo, cobiça, ganância, raiva, incredulidade, medo, preguiça, mentira, idolatria, vícios, ou qualquer outro tipo imoralidade e depravação, principalmente na área sexual, como libertinagem, promiscuidade, lascívia (sensualidade), fornicação, masturbação e pornografia (Gl 5.19-21, Ef 5.5, Cl 3.5).

Gálatas 5.19-21 (NVI)
Ora, as obras da carne são manifestas: imoralidade sexual, impureza e libertinagem; idolatria e feitiçaria; ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, facções e inveja; embriaguez, orgias e coisas semelhantes. Eu os advirto, como antes já os adverti, que os que praticam essas coisas não herdarão o Reino de Deus.

Efésios 5.5 (NVI)
Porque vocês podem estar certos disto: nenhum imoral nem impuro nem ganancioso, que é idólatra, tem herança no Reino de Cristo e de Deus.

Colossenses 3.5 (NVI)
Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria.

Ninguém que viva na pratica destas coisas (Ap 22.15), e goste disso (Fp 3.19, Rm 1.32), pode dizer que é santo e muito menos salvo (1Jo 1.6), por mais próspero que seja, por mais milagres que tenha realizado e por mais experiências sobrenaturais que tenha tido (Mt 7.21-23).

Apocalipse 22.15 (NVI)
Fora ficam os cães, os que praticam feitiçaria, os que cometem imoralidades sexuais, os assassinos, os idólatras e todos os que amam e praticam a mentira.

Filipenses 3.19 (NVI)
Quanto a estes, o seu destino é a perdição, o seu deus é o estômago e têm orgulho do que é vergonhoso; eles só pensam nas coisas terrenas.

Romanos 1.32 (NVI)
Embora conheçam o justo decreto de Deus, de que as pessoas que praticam tais coisas merecem a morte, não somente continuam a praticá-las, mas também aprovam aqueles que as praticam.

1 João 1.6 (ACF)
Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos em trevas, mentimos, e não praticamos a verdade.

Mateus 7.21-23 (NVI)
Nem todo aquele que me diz: “Senhor, Senhor”, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus.
Muitos me dirão naquele dia: “Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres?
Então eu lhes direi claramente: “Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal!”

Santidade é a separação e afastamento do mal em todos os aspectos, sejam das vontades da nossa carne (Rm 7.5), sejam dos valores do mundo (1Jo 2.15-17, 1Jo 5.19).

Romanos 7.5 (NVI)
Pois quando éramos controlados pela carne, as paixões pecaminosas despertadas pela lei atuavam em nossos corpos, de forma que dávamos fruto para a morte.

1 João 2.15-17 (NVI)
Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele. Pois tudo o que há no mundo — a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens — não provém do Pai, mas do mundo.
O mundo e a sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.

1 João 5.19 (NVI)
Sabemos que somos de Deus e que o mundo todo está sob o poder do Maligno.

É mesmo possível andar em santidade?

Mas como é possível lutar contra nossos próprios desejos, controlar nossa mente e não pensar neste tipo de coisa?

| As tentações

Bom, primeiro de tudo é preciso entender que o que passa em nossas mentes não é o problema (Ef 4.26-27), nós não temos como impedir que certos pensamentos venham à nossa mente, seja por causa do nosso próprio mau desejo (Mc 7.21-23), seja pela influência do diabo (1Pe 5.8), ou pela combinação das duas coisas (Mt 16.23). O grande problema está em não orar a respeito (Mc 14.38, Ef 6.18) e permitir que tais pensamentos cresçam ao ponto de determinarem o nosso comportamento e as nossas ações (Tg 1.14-15).

Efésios 4.26-27 (NVI)
Quando vocês ficarem irados, não pequem. Apaziguem a sua ira antes que o sol se ponha, e não dêem lugar ao diabo.

Marcos 7.21-23 (ACF)
Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as fornicações, os homicídios, os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura.
Todos estes males procedem de dentro e contaminam o homem.

1 Pedro 5.8 (NVI)
Sejam sóbrios e vigiem. O diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar.

Mateus 16.23 (NVI)
Jesus virou-se e disse a Pedro: “Para trás de mim, Satanás! Você é uma pedra de tropeço para mim, e não pensa nas coisas de Deus, mas nas dos homens”.

Marcos 14.38 (NVI)
Vigiem e orem para que não caiam em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca.

Efésios 6.18 (ACF)
Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos.

Tiago 1.14-15 (NVI)
Cada um, porém, é tentado pela própria cobiça, sendo por esta arrastado e seduzido. Então a cobiça, tendo engravidado, dá à luz o pecado; e o pecado, após ter-se consumado, gera a morte.

| O pecado

Se mesmo assim o pecado acontecer (1Jo 2.1), deve haver arrependimento (At 3.19). É preciso confessar o pecado diante de Deus (1Jo 1.9) e também das pessoas envolvidas (Tg 5.16). Quando existe apenas remorso,  não há perdão e enquanto o pecado permanece oculto, não há cura. A consequência disso é que, aos poucos, se perca a sensibilidade para ouvir voz do Espírito Santo (Ef 4.30), ficando muito mais difícil resistir aos desejos da carne (Ef 4.17-19) e muito mais fácil se entregar aos prazeres do mundo (Tg 4.4).

1 João 2.1 (NVI)
Meus filhinhos, escrevo-lhes estas coisas para que vocês não pequem. Se, porém, alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo.

Atos 3.19 (ACF)
Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor.

1 João 1.9 (ACF)
Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.

Tiago 5.16 (NVI)
Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros para serem curados. A oração de um justo é poderosa e eficaz.

Efésios 4.30 (NVI)
Não entristeçam o Espírito Santo de Deus, com o qual vocês foram selados para o dia da redenção.

Efésios 4.17-19 (NVI)
Assim, eu lhes digo, e no Senhor insisto, que não vivam mais como os gentios, que vivem na futilidade dos seus pensamentos.
Eles estão obscurecidos no entendimento e separados da vida de Deus por causa da ignorância em que estão, devido ao endurecimento dos seus corações.
Tendo perdido toda a sensibilidade, ele se entregaram à depravação, cometendo com avidez toda espécie de impureza.

Tiago 4.4 (NVI)
Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.

| O Espírito Santo

Por essa razão é necessário obedecer (1Jo 2.3-6) e dar liberdade ao Espírito Santo, para que Ele nos ensine (Jo 14.26, 1Jo 2.27), nos repreenda (Ap 3.19) e nos corrija quanto for necessário (Jo 16.8, 2Tm 3.16-17). Isso é o que vai desenvolver nossa intimidade com Deus e nos manter longe do pecado (Hb 12.5-13).

1 João 2.3-6 (NVI)
Sabemos que o conhecemos, se obedecemos aos seus mandamentos. Aquele que diz: “Eu o conheço”, mas não obedece aos seus mandamentos, é mentiroso, e a verdade não está nele. Mas, se alguém obedece à sua palavra, nele verdadeiramente o amor de Deus está aperfeiçoado. Desta forma sabemos que estamos nele: aquele que afirma que permanece nele, deve andar como ele andou.

João 14.26 (ACF)
Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.

1 João 2.27 (NVI)
Quanto a vocês, a unção que receberam dele permanece em vocês, e não precisam que alguém os ensine; mas, como a unção dele recebida, que é verdadeira e não falsa, os ensina acerca de todas as coisas, permaneçam nele como ele os ensinou.

Apocalipse 3.19 (NVI)
Repreendo e disciplino aqueles que eu amo. Por isso, seja diligente e arrependa-se.

João 16.8 (NVI)
Quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo.

2 Timóteo 3.16-17 (NVI)
Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra.

Hebreus 12.5-13 (NVI)
Vocês se esqueceram da palavra de ânimo que ele lhes dirige como a filhos: “Meu filho, não despreze a disciplina do Senhor, nem se magoe com a sua repreensão, pois o Senhor disciplina a quem ama, e castiga todo aquele a quem aceita como filho”.
Suportem as dificuldades, recebendo-as como disciplina; Deus os trata como filhos. Pois, qual o filho que não é disciplinado por seu pai?
Se vocês não são disciplinados, e a disciplina é para todos os filhos, então vocês não são filhos legítimos, mas sim ilegítimos.
Além disso, tínhamos pais humanos que nos disciplinavam, e nós os respeitávamos. Quanto mais devemos submeter-nos ao Pai dos espíritos, para assim vivermos!
Nossos pais nos disciplinavam por curto período, segundo lhes parecia melhor; mas Deus nos disciplina para o nosso bem, para que participemos da sua santidade.
Nenhuma disciplina parece ser motivo de alegria no momento, mas sim de tristeza. Mais tarde, porém, produz fruto de justiça e paz para aqueles que por ela foram exercitados.
Portanto, fortaleçam as mãos enfraquecidas e os joelhos vacilantes.
“Façam caminhos retos para os seus pés”, para que o manco não se desvie, mas antes seja curado.

A santidade é um processo

A santidade é operada de forma gradual e progressiva, pelo próprio Deus (2Ts 2.13). É uma ação do Espírito Santo (1Pe 1.2), e não do homem. Trata-se um aperfeiçoamento diário (2Pe 1.5-9), que vai desde os primeiros passos da vida cristã até a nossa morte física (Fp 1.6) e, até lá, jamais seremos perfeitos (1Jo 1.10).

2 Tessalonicenses 2.13 (NVI)
Mas nós, devemos sempre dar graças a Deus por vocês, irmãos amados pelo Senhor, porque desde o princípio Deus os escolheu para serem salvos mediante a obra santificadora do Espírito e a fé na verdade.

1 Pedro 1.2 (NVI)
Escolhidos de acordo com a pré-conhecimento de Deus Pai, pela obra santificadora do Espírito, para a obediência a Jesus Cristo e a aspersão do seu sangue: Graça e paz lhes sejam multiplicadas.

2 Pedro 1.5-8 (NVI)
Por isso mesmo, empenhem-se para acrescentar à sua fé a virtude; à virtude o conhecimento; ao conhecimento o domínio próprio; ao domínio próprio a perseverança; à perseverança a piedade; à piedade a fraternidade; e à fraternidade o amor.
Porque, se essas qualidades existirem e estiverem crescendo em suas vidas, elas impedirão que vocês, no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo, sejam inoperantes e improdutivos.

Filipenses 1.6 (ACF)
Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo;

1 João 1.10 (NVI)
Se afirmarmos que não temos cometido pecado, fazemos de Deus um mentiroso, e a sua palavra não está em nós.

Conclusão

A verdade é que Bíblia diz que se alguém tem prazer no pecado, que continue pecando (Ap 22.11), mas se tem prazer no que é santo (Rm 7.22), por mais erros que cometa, que continue lutando contra o pecado (Hb 12.4, 1Pe 4.1-3) e andando em santidade (1Jo 2.28, 2Tm 2.21), afinal, sem santidade ninguém verá a Deus (Hb 12.14, 1Jo 3.1-3).

Apocalipse 22.11 (NVI)
Continue o injusto a praticar injustiça; continue o imundo na imundícia; continue o justo a praticar justiça; e continue o santo a santificar-se.

Romanos 7.22 (NVI)
Pois, no íntimo do meu ser tenho prazer na lei de Deus.

Hebreus 12.4 (NVI)
Na luta contra o pecado, vocês ainda não resistiram até o ponto de derramar o próprio sangue.

1 Pedro 4.1-3 (NVI)
Portanto, uma vez que Cristo sofreu corporalmente, armem-se também do mesmo pensamento, pois aquele que sofreu em seu corpo rompeu com o pecado, para que, no tempo que lhe resta, não viva mais para satisfazer os maus desejos humanos, mas sim para fazer a vontade de Deus.
No passado vocês já gastaram tempo suficiente fazendo o que agrada aos pagãos. Naquele tempo vocês viviam em libertinagem, na sensualidade, nas bebedeiras, orgias e farras, e na idolatria repugnante.

1 João 2.28 (NVI)
Filhinhos, agora permaneçam nele para que, quando ele se manifestar, tenhamos confiança e não sejamos envergonhados diante dele na sua vinda.

2 Timóteo 2.21 (ACF)
De sorte que, se alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e idôneo para uso do Senhor, e preparado para toda a boa obra.

Hebreus 12.14 (NVI)
Esforcem-se para viver em paz com todos e para serem santos; sem santidade ninguém verá o Senhor.

1 João 3.1-3 (NVI)
Vejam como é grande o amor que o Pai nos concedeu: que fôssemos chamados filhos de Deus, o que de fato somos! Por isso o mundo não nos conhece, porque não o conheceu.
Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que havemos de ser, mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, pois o veremos como ele é.
Todo aquele que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, assim como ele é puro.

Daí a importância em renovar as nossas mentes com a Palavra de Deus (Rm 12.2). Ler a Bíblia e meditar no que está escrito (Js 1.8), é na única forma de fazer com que nossos pensamentos se voltem para as coisas do alto (Hb 4.12, Cl 3.2), para aquilo que é verdadeiro, puro e correto (Fp 4.8, 1Ts 4.7).

Romanos 12.2 (NVI)
Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

Josué 1.8 (ACF)
Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido.

Hebreus 4.12 (NVI)
Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e julga os pensamentos e intenções do coração.

Colossenses 3.2 (NVI)
Mantenham o pensamento nas coisas do alto, e não nas coisas terrenas.

Filipenses 4.8 (ACF)
Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.

1 Tessalonicenses 4.7 (NVI)
Porque Deus não nos chamou para a impureza, mas para a santidade.

Jesus Cristo deve governar nossas mentes para que todo pensamento se torne obediente à Ele (2Co 10.5), e que tanto o nosso querer, quanto o nosso realizar, sejam feitos de acordo com a sua boa (Fp 2.13), agradável e perfeita vontade (1Co 13.10, Rm 6.22).

2 Coríntios 10.5 (NVI)
Destruímos argumentos e toda pretensão que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levamos cativo todo pensamento, para torná-lo obediente a Cristo.

Filipenses 2.13 (NVI)
Pois é Deus quem efetua em vocês tanto o querer quanto o realizar, de acordo com a boa vontade dele.

1 Coríntios 13.10 (NVI)

Quando, porém, vier o que é perfeito, o que é imperfeito desaparecerá.

Romanos 6.22 (NVI)
Mas agora que vocês foram libertados do pecado e se tornaram escravos de Deus, o fruto que colhem leva à santidade, e o seu fim é a vida eterna.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *